terça-feira, 5 de abril de 2011

De CROACração partido!

Semana passada comprei um carro-anfíbio pra chegar sempre ao meu destino num pulo! E não é que, voltando da concessionária, tive que parar no meio da estrada para uma princesa de cabelos em pé? Fui convencida a ajuda-lá numa missão quase impossível: resgatar seu príncipe-encantado que há alguns dias tinha ido para o brejo!

Mas, ora ora veja, o príncipe já havia desencantado e virado sapo. Estava sentado numa vitória-régia, esquentando o gogó com seu coaxaroquê. E como diz o ditado, quem ama o feio bonito lhe parece, a princesa ficou de queixo caído pelo batráquio.

6 comentários:

jean disse...

Ahahah! Adoro seu texto Maria Amália!
Vou te dizer, para aquele tanto faz como tanto fez, que achei o máximo, vc trabalha o humor como eu gosto..

E tive que usar de um conta-gotas para não retirar da minha própria veia mais humor do que o necessário..:)
E adorei a parceria!
Abs!
Jean

Maria Amália Camargo disse...

Oi Jean!
Puxa, muito obrigada! Suas ilustrações é que ficaram o máximo (como sempre). Não vejo a hora de ter nosso livro em mãos.
Também gostei bastante da parceria. Ficarei na torcida pra que ela volte a acontecer muitas e muitas outras vezes!
Um abraço grande e espero conhecê-lo - pessoalmente - em breve!

Maria Amália Camargo disse...

Ah, aliás, na próxima, nem precisa do conta-gotas ;)!
E esqueci de dizer que meu pai - historiador - disse que as caracterizações do Tanto-faz estão perfeitas! E olha que ele é chato pra essas coisas. Xi, você não faz ideia...

Cristina Sá literaturainfantilejuvenil disse...

Amália,
Seu texto nos leva a "viajar".
Fiquei imaginando: o carro anfíbio,
a princesa de cabelo em pé, o que seria a missão impossível, o sapo
sentado na vitória-régia...
bjs
Cristina Sá do blog:
http://cristinasaliteraturainfantilejuvenil.blogspot.com

jean disse...

Maria Amália, que bom, vc sabe que o melhor dos mundos é tb agradar ao autor, mas agradar seu pai me parece que foi um grande feito da minha parte..rs
Abs!
Jean

Maria Amália Camargo disse...

Hahahaha, é uma grande verdade, Jean ;).

Cristina, muito obrigada! Sapos, para mim, representam uma tremenda missão impossível (rs).

Beijos e abraços,