terça-feira, 14 de setembro de 2010

Há uns meses esbarrei com esta árvore no meu caminho. Se bem que agora acho que eu estava no caminho dela.
Na hora não consegui descobrir se ela estava pendurando roupa no varal, regendo uma orquestra, dando uns galhos de prosa... Seus bracinhos não parecem um tanto quanto agitados?

6 comentários:

Silvana Tavano disse...

Hum. Ela está de óculos escuros, você reparou?

Silvana Tavano disse...

Só pra visualizar melhor, ela está de perfil: viu a haste escura e o olho direito, bem em cima do nariz? ...
Estranha mesmo essa sua árvore.
beijo

Maria Amália Camargo disse...

Pois é, e tem também uma boca quase sorridente... Aliás, nunca vi uma cidade tão cheia de bicicletas quanto essa. Lembrei muito de você lá e dos Diários.
Beijocas,

Carla Caruso disse...

Acho que tinha algum acontecimento espantoso. Vc não reparou que a casa lá trás está de boca aberta e olhos arregalados?

Maria Amália Camargo disse...

Han, é verdade, ragazza! Qual será o mistério desse parque? Hum...
Un bacione - grosso, grosso :)

Pedra do Sertão disse...

Oi, passei para conhecer o blog e gostei da coincidência, acabei de postar um jequitibá de emoções no meu blog...Acho que você vai gostar. abraço. Araceli