sábado, 28 de fevereiro de 2009

TANGOLOMANGO DO CARRAPATO



Eram dez carrapatos num pasto, um pulou uma estrofe.
Deu um tangolomango nele e então sobraram nove.

Desses nove, dotô, que sobraram, um ficou afoito.
Deu um tangolomango nele e então sobraram oito.

Desses oito, dotô, que ficaram, um grudou feito chiclete.
Deu um tangolomango nele e então sobraram sete.

Desses sete, dotô, que ficaram, um ficou na dúvida.
Deu um tangolomango nele e então sobrou meia dúzia.

Desses seis, dotô, que ficaram, um tomou absinto.
Deu um tangolomango nele e então sobraram cinco.

Desses cinco, dotô, que ficaram, um fez CURRUPACO.
Deu um tangolomango nele e então sobraram quatro.

Desses quatro, dotô, que ficaram, um colou no camponês.
Deu um tangolomango nele e então sobram três.

Desses três, dotô, que ficaram, um deu nome aos bois.
Deu um tangolomango nele e então sobraram dois.

Desses dois, doutor, que ficaram, um virou jerimum.
Deu um tangolomango nele e só sobrou um!

Esse um, dotô, que ficou, comeu estragão.
Deu um tangolomango nele e acabou-se a geração!

5 comentários:

vida cotidiana disse...

Ai coitados que tragédia.... minha nossa.

Gaby Almeida disse...

Adorei... os pobrezinhos dos carraptos... hehe

Maria Amália Camargo disse...

Ninguém mandou eles não olharem por onde andam (e pra onde pulam, grudam)...
Urgh: carrapatos! Com eles passei maus bocados...
Beijocas, meninas!

Silvia disse...

hahahaha!!! que graça a história!!!
dá vontade até de cantar! :D
tangolomango uhu
Bjocas! :D

Maria Amália Camargo disse...

Silvia! Você já viu a Turma do Cocoricó brincando de Tangolomango? É divertidíssimo!
Beijocas, ;)