quarta-feira, 10 de setembro de 2008

O Rapto das Cebolinhas



Estava eu pensando na vida, perdida entre as gôndolas do mercado e analisando uma ida surreal aos correios – onde a funcionária, revoltada com a minha recusa em encaminhar a correspondência via sedex, mandou que eu mesma então colasse os selos no envelope (estaria ela na TPM?) – quando de repente, ZUPT!
Um menino que mal sabia falar, de mãos dadas com a mãe, passou e surrupiou um maço de cebolinhas que estava na parte debaixo do meu carrinho.
Perplexa com a ousadia do mini-rapaz – e ainda abalada com a rebelde dos correios - fiquei olhando o menino arrastar aquela preciosidade pelo chão sujo do mercado e refletindo em como abordá-lo para que devolvesse minhas cebolinhas.
Algum tempo depois, a mãe observando que o menino carregava algo incomum para uma criança, tratou logo de tirar aquele objeto estranho das mãos do cebolinho. Ela procurou, procurou... E de repente levou um baita susto com uma criatura imóvel no meio do mercado de mãos estendidas em sua direção. Bom, nada mais restava senão devolver o complemento do cheiro-verde a quem de direito.
Sorrisos de um lado, gentilezas do outro; ufa! Tratei logo de unir a cebolinha à sua inseparável companheira salsinha.
E foi assim, saindo do mercado e já com o caso resolvido, que me lembrei de uma peça infantil da Maria Clara Machado, O Rapto das Cebolinhas.

E o povo ainda pergunta se a arte imita a vida ou se a vida imita a arte...

7 comentários:

Beatriz Vieira disse...

Pobre Salcinha... Nunca foi sofreu tanto..
Belo texto..
Saudações
http://cartasaoavesso.blogspot.com/

Lia Drumond disse...

Nossa! Que lindo seu blog! Quando eu crescer também quero escrever pra crianças... Posso linkar? :) Beijoss

Silvia disse...

hihihi... a moça dos correios estava querendo te distrair, enquanto o menino pegava as cebolinhas... foi tudo planejado!
Bjo!

Maria Amália Camargo disse...

Beatriz e Lia, sejam muito bem-vindas! Obrigada pela visita.
Claro que pode linkar, Lia, será uma honra!
Pois é, nem na panela a salsinha e a cebolinha se separam, Bia (posso te chamar assim?)...
Silvia! Você desvendou o mistério! Sabe que não havia pensado nessa armação?
Beijos pra todas!!!

Cecil Boreaux disse...

Esse menino provavelmente será candidato nas próximas eleições.....

Maria Amália Camargo disse...

Candidato? Só porque começou surrupiando desde pequeno? Hohoho
Cecil, Cecil...
Beijos,

Helena disse...

queria muito ler o rapto das cebolinhas,pois estou procurando ideias pra montar uma peça.
se alguem pudesse me mandar eu agradeceria


obrigado
bjs